Odeio gente estúpida Segunda-feira, Jun 29 2009 

Há algum tempo que não me enervava tanto com gente estúpida que está por trás dos avatares.

Geralmente tem dado para ignorar, não responder, não ligar ao que se diz, muitas vezes brincar e gozar com as coisas. Mas hoje pura e simplesmente não deu.

Irrita-me a estupidez que algumas pessoas insistem em aplicar no sl. Irrita-me a falta de compreensão sobre o sl. Irrita-me a total falta de sensibilidade e orientação estética. E irrita-me que não compreendam algumas regras básicas de co-habitabilidade.

O pior é que não sabem respeitar artistas e público num evento social. Quer dizer…eles não sabem respeitar ninguém, mas ninguém tem de levar com os problemas dos outros ainda para mais em chat geral…!!!

Eu também gosto de dizer o que me passa pela cabeça, mas se não estou contente com algumas decisões falo com a pessoa responsável. Não me vou por a fazer queixas para sitios que nada têm a ver com isso e onde nem estão pessoas que podem resolver ou não as coisas.

E tenho dito!

Anúncios

E quando o sl passa para a rl ou vice versa? Terça-feira, Jun 16 2009 

Dá uma grande confusão ou não.

Ganham-se grandes amigos ou grandes inimigos.

Ganham-se amores ou desamores.

Ganham-se mais umas quantas rugas mas raramente se rejuvenesce.

Desilusões? algumas, mas também muitas boas surpresas! O pior é quando uma mesma pessoa consegue dar boas surpresas e depois desiludir…

Uma boa noite a todos! 😉

Os animais e a família Domingo, Maio 31 2009 

Num domingo em que muita coisa havia para fazer mas nada se fez, depois de uma noite mal dormida e duma tentativa falhada de por o sono em dia durante a manhã, acabei por me levantar à hora normal e ligar a tv. Enquanto tentava acordar, arranjar coragem para fazer o almoço e afastar o pensamento mais parvo, achei por bem dar atenção ao que estava a dar na SIC: BBC Vida Selvagem. O programa desta semana era dedicado aos elefantes da savana.

Até aqui tudo normal, não fosse o forte sentido de familia e inter-ajuda que estes animaizinhos têm. Quando a equipa de investigadores têm que sedar uma das elefantes para lhe colocar um colar com um GPS, assim que esta cai ao chão toda a familia se prepara para a proteger de possiveis ataques e mesmo depois de afastados pelos humanos, os “pequenos” elefantes organizam uma infantaria e investem contra os investigadores e toda a equipa que os acompanha.

Quando a pequena elefante acorda da anestesia e dá sinais de vida aos outros elementos da manada, estes aproximam-se dela e demonstram-lhe todo o seu carinho com toques constantes de tromba.

Tudo isto para partilhar a minha alegria de saber que até os elefantes sabem o que é ter uma familia e pertencer a uma. E que também eles partilham a ideia de que quando um está em baixo, os outros apoiam-no e ajudam a superar um cadinho a dor.

Talvez nem todas as familias sejam boas. Talvez nem todas as familias saibam partilhar, apoiar (no bem e no mal), deixar voar os mais pequenos. Eu soube escolher bem a minha família. Obrigada por serem como uma manada de elefantes (não no tamanho e peso dos mesmos! :P), mas por estarem sempre lá a mostrarem-me o caminho, a nao me deixarem para trás e a protegerem-me quando caio.

Obrigada do fundo do meu coração real e do meu coração de pixeis!

Gosti Quinta-feira, Maio 28 2009 

…E quando estou contigo és quem me faz parar de respirar
E quando estás comigo és tudo o que há em mim
Quero-te assim
Quero-te só para mim
Quero-te só para mim…

You’re still the one Terça-feira, Maio 19 2009 

A culpa disto é da Anitia!!!! 😛

Não mexas no tempo Segunda-feira, Maio 11 2009 

Passam dias
Passam noites
Só tu sabes o que é desesperar
As tuas horas são dois milénios
E aquela canção só vem lembrar

Tens o vício na memória
E o teu coração não quer voar
Sempre e só queres a vitória
Mas tens medo até de te encontrar

Não mexas no tempo
Pára de esperar por quem não vem
Pede ao mar e pede ao vento
Essa paz que o amor tem

Não mexas no tempo
Pensa que esperar não é perder
O reencontro ao fim de um tempo
É mais doce que viver

Tens o vício na memória
E o teu coração não quer voar
Sempre e só queres a vitória
Mas tens medo até de te encontrar

Não mexas no tempo
Pára de esperar por quem não vem
Pede ao mar e pede ao vento
Essa paz que o amor tem

Não mexas no tempo
Pensa que esperar não é perder
O reencontro ao fim de um tempo
É mais doce que viver

O tempo é algo intocável
Isto não é para esquecer
É no mais íntimo do tempo
Que não se deve mexer

Não mexas no tempo
Pára de esperar por quem não vem
Pede ao mar e pede ao vento
Essa paz que o amor tem

Não mexas no tempo
Pensa que esperar não é perder
O reencontro ao fim de um tempo
É mais doce que viver

Não mexas no tempo

Salazar vs 25 de Abril Sábado, Abr 25 2009 

Sim, sim. Este post pouco ou nada tem a ver com o sl e qualquer semelhança com a realidade é pura coincidência (fica já o aviso para futuras ameaças e avisos). Para além disso, o rigor histórico e factual ficou nos livros (se o mestre ler isto, não me dê na cabeça, please! 😛 )

Hoje, dia 25 de Abril de 2009, celebram-se 35 anos do fim dum regime ditatorial, de cariz fascista, denominado Estado Novo.

Durante cerca de 40 anos, Portugal foi governado por um único homem, António de Oliveira Salazar, facto que marca, até hoje, a sociedade portuguesa.

Mas quem foi Salazar? O que o movia? Porquê um regime ditatorial. Será que ele não gostava do seu povo?

Para muitos, Salazar não passava dum homem miserável e asqueroso que reprimia o povo e mandava aniquiliar os seus adversários. Para outros, um Deus. Alguém que conseguiu salvar o país da profunda crise financeira e política que se havia instalado.

Pois eu acho que ele era apenas um homem reprimido, daqueles que só se conseguem assumir ferindo os outros ou mostrando a todos que têm poder, mesmo que esse poder não signifique nada. Ele não reprimia. Ele pedia ao seu povo (a todos os portugueses) que tivessem bom senso e não se metessem nos assuntos que não eram do seu respeito (política); pedia-lhes que fossem bons pais, boas mães e bons filhos; que se dedicassem à agricultura como meio de subsistência. Que tivessem bom senso de não falar muito nem pensar pela sua própria cabeça, pois ele, Salazar, como bom chefe de família (chefe de Portugal), sacrificaria-se por eles. Tudo em nome da Pátria, da Nação (e, quiçá, dele próprio).

Começou uma guerra na defesa do território português que ninguém queria. Mas ele foi para lá combater na linha da frente?! Claro que não. Mandou o povo fazer o trabalho sujo (o normal, portanto).

Agora veio uma televisão portuguesa  fazer um documentário sobre as mulheres da vida dele (e penso que há um livro também sobre isso). Hum… é um assunto que pouco interessa aos estudiosos da matéria, mas é sempre bom para o faits divers. Todos os ditadores tiveram e têm muitas mulheres ao seu redor. Está comprovado. O que não quer dizer que todos eles gostassem delas… Veja-se o que se diz sobre Hilter e alguns dos seus colaboradores mais próximos… Por vezes é sempre bom transmitir aos outros que somos amados e que temos um grande poder de sedução.

No fundo, eu acho que Salazar, tal como grande parte dos ditadores, tinha um grande carisma e uma lábia descomunal. Só assim ele conseguia levar uma parte da sociedade a ter bom senso e a apoiá-lo nas maiores loucuras e atrocidades cometidas.

O que já devia ter sido escrito Quarta-feira, Abr 22 2009 

Não me arrependo de nada do que fiz ou disse. Não me arrependo dos quatro meses que passei a teu lado. Não me arrependo de ter começado. Só me arrependo de ter deixado chegar aonde chegou. Acho que me deixei vencer pelo cansaço, pela monotonia, pela falta de objectivos e/ou projectos comuns.

Fartei-me de estar sozinha uma e outra noite, mesmo quando estava acompanhada.

Mas a verdade é que sinto falta do teu olá, mesmo quando ele me irritava por ser igual a todos os outros.

Everything will change
But, love remains the same

How life goes Domingo, Abr 19 2009 

Tudo tende a caminhar para um fim. Diz a lei natural que tudo o que nasce, mais cedo ou mais tarde, vai acabar por morrer.

Tempos houve em que todas as noites havia um ou dois ims que se abriam no meu ecrã. Ultimamente, é triste admiti-lo, mas consigo estar uma noite inteira sem falar com ninguém. Estarei a tornar-me anti-social também aqui?! Ou estarei, again, a fazer o mesmo erro?!

Kate Perry Sábado, Abr 18 2009 

You change your mind like a girl changes clothes!
Yeah, you PMS like a bitch, I would know!
And you always think, always speak crypticly!
I should know that you’re no good for me…

‘Cause you’re hot, then you’re cold!
You’re yes, then you’re no!
You’re in and you’re out!
You’re up and you’re down!
You’re wrong when it’s right!
It’s black and it’s white!
We fight, we break up!
We kiss, we make up!

You, you don’t really wanna stay, no!
You, but you don’t really wanna go, oh!

You’re hot, then you’re cold!
You’re yes, then you’re no!
You’re in and you’re out!
You’re up and you’re down, down, down, down…

We used to be just like twins, so in sync!
The same energy now’s a dead battery!
Used to laugh ‘bout nothing, now you’re plain boring!
I should know that you’re not gonna change…

‘Cause you’re hot, then you’re cold!
You’re yes, then you’re no!
You’re in and you’re out!
You’re up and you’re down!
You’re wrong, when it’s right!
It’s black and it’s white!
We fight, we break up!
We kiss, we make up!

You, you don’t really wanna stay, no!
You, but you don’t really wanna go, oh!

You’re hot, then you’re cold!
You’re yes, then you’re no!
You’re in and you’re out!
You’re up and you’re down!

Someone call the doctor, got a case of a love bipolar!
Stuck on a rollercoaster, can’t get off this ride!

You change your mind like a girl changes clothes!

‘Cause you’re hot, then you’re cold!
You’re yes, then you’re no!
You’re in and you’re out!
You’re up and you’re down!
You’re wrong when it’s right!
It’s black and it’s white!
We fight, we break up!
We kiss, we make up!

You’re hot, then you’re cold!
You’re yes, then you’re no!
You’re in and you’re out!
You’re up and you’re down!
You’re wrong when it’s right!
It’s black and it’s white!
We fight, we break up!
We kiss, we make up!

You, you don’t really wanna stay, no!
You, but you don’t really wanna go, oh!

You’re hot, then you’re cold!
You’re yes, then you’re no!
You’re in and you’re out!
You’re up and you’re down, down, down, down…

Página seguinte »